• {{currentSearchSuggestions.title}}
  • {{currentSearchSuggestions.title}}
{{navigationCta.name}}
4 min.

Espanha, começa a construção de quatro novas unidades eólicas na província de Saragoça

As obras para a construção das quatro novas unidades eólicas foram iniciadas na província de Saragoça, na Espanha. As novas usinas contam com uma capacidade total de 110 MW e fazem parte dos 540 MW obtidos pela Enel Green Power na licitação vencida em maio de 2017.

{{ item.title }}
{{ item.content }}

Na província espanhola de Saragoça, a Enel Green Power iniciou a construção de quatro novas usinas eólicas, com uma capacidade total de gerarem juntas 110 MW.

As novas unidades eólicas, construídas nos municípios de Villamayor de Gállego, Mallén, Fréscano, Luna, Las Pedrosas e Fuendetodos, são o resultado de um investimento total de 116 milhões de euros. 

 

"Estes projetos, parte dos 900 MW que estamos construindo na Espanha, reforçam nosso compromisso de consolidar ainda mais o mix de geração renovável do país, ajudando-o a atingir suas metas no setor energético de fontes verdes. Além disso, estamos aproveitando a riqueza que a Espanha ostenta em fontes de energia renovável, promovendo ativamente a inovação e a sustentabilidade através da adoção de melhores práticas internacionais durante as fases de construção"

– José Bogas, Chief Executive Officer da Endesa

 

As quatro unidades devem iniciar suas operações até o final de 2019. Uma vez totalmente operacionais, elas serão capazes de gerar 375 GWh por ano, evitando assim a emissão anual de quase 248 mil toneladas de CO2 na atmosfera.

Em outras palavras, as onze turbinas da unidade de Campoliva I, em Villamayor de Gállego, terão uma capacidade instalada de 36 MW. As 6 turbinas de El Campo serão capazes de gerar 20 MW. As 9 turbinas de Santo Domingo de Luna, em Luna e Las Pedrosas, terão capacidade de 30 MW, ao passo que as 7 turbinas eólicas de Loma Gorda, em Fuendetodos, estarão aptas a produzir 24 MW.

Graças a estes novos projetos, a EGP possui agora 10 unidades eólicas em construção somente na Espanha, todos eles na comunidade autônoma de Aragão. Seis deles estão na província de Teruel – Muniesa, Farlán, San Pedro de Alacón, Allueva, Sierra Pelarda e Sierra Costera –, enquanto que os novos Campoliva I, El Campo, Santo Domingo de Luna e Loma Gorda estão na província de Saragoça.

Todos os projetos entrarão em operação até o final de 2019, de modo a elevar a capacidade instalada para 328 MW, gerando uma energia total equivalente a 1.080 GWh por ano, montante energético suficiente para evitar a emissão anual de 717 mil toneladas de CO2 na atmosfera.

Na construção de suas novas unidades eólicas, a EGP emprega ferramentas e técnicas de ponta, tais como drones para levantamento topográfico, rastreamento inteligente dos componentes de turbinas, plataformas digitais avançadas e soluções de software para monitoramento e suporte remoto tanto das atividades in loco quanto da operação das unidades.

Estas ferramentas permitirão uma coleta de dados mais rápida, precisa e confiável das atividades de construção, resultando na melhoria geral das instalações e na facilitando a comunicação entre as equipes dentro e fora da sede.

Além disso, a construção das quatro novas unidades é totalmente baseada no modelo da Enel Green Power, denominado "Canteiro de Obras Sustentável", que prevê a instalação de painéis solares fotovoltaicos sobre cada edifício necessário à construção, de modo a cobrir parte da demanda energética exigida pelas próprias instalações.

Mas não é só isso, uma vez que serão implementadas algumas medidas para a economia de água através da instalação de reservatórios de água e sistemas para a captação de água da chuva.

Após a conclusão das obras, os painéis fotovoltaicos e os equipamentos para a economia hídrica serão doados para uso público aos municípios onde os projetos estão localizados.

As dez usinas solares em construção em Teruel e Saragoça fazem parte dos 540 MW de energia atribuídos à EGP após a licitação de maio de 2017 promovida pelo governo espanhol.

Somente em Aragão, a EGP investiu aproximadamente 434 milhões de euros para a construção de mais 12 usinas eólicas, com uma capacidade total superior a 370 MW, capazes de gerar aproximadamente 1.240 GWh por ano.

Os 170 MW restantes de capacidade eólica serão instalados na Andaluzia, Castela e Leão, Castela-Mancha e Galícia.

Uma vez em operação, estima-se que as novas estruturas irão gerar cerca 1.750 GWh por ano. Em Múrcia e Estremadura, a EGP também iniciou a construção dos 339 MW de capacidade solar concedidos através da licitação pública realizada em julho de 2017.

O investimento total na construção dos 879 MW de usinas eólicas (540 MW) e solares (339 MW) conferidos nos dois últimos leilões superará os 800 milhões de euros até 2020.

Todos estes novos projetos aumentarão a capacidade renovável da EGP em 52,4%.

Este site utiliza cookies analytics e de personalização, próprios e de terceiros, para enviar publicidade de acordo com suas preferências. Ao fechar este banner e navegar nesta página, ou ao clicar em um link ou continuar a navegação de qualquer outra forma, você estará concordando de forma livre, informada e inequívoca com a utilização de cookies. Caso queira obter mais informações ou negar a permissão de todos ou de alguns cookies, consulte nossa Política de Privacidade. Aceitar e fechar