• {{currentSearchSuggestions.title}}
  • {{currentSearchSuggestions.title}}
4 min.

Instalado em Magdalena II o primeiro painel fotovoltaico bifacial

O México celebrou a instalação do primeiro dos 550 mil painéis bifaciais que farão parte da usina Magdalena II, com capacidade de 220 MW. Trata-se de um grande passo para atingir o ambicioso objetivo mexicano em termos de sustentabilidade.

{{ item.title }}
{{ item.content }}

O painel fotovoltaico bifacial desembarca no México.

O Madalena II , com capacidade para 220 MW, é o primeiro parque solar da EGP a receber os módulos fotovoltaicos bifaciais capazes de otimizar a força do sol, além de também a nossa primeira unidade no estado de Tlaxcala.

A instalação do painel bifacial número um ocorreu no último 16 de abril, e contou com a presença de Paolo Romanacci, Area Manager da EGP no México e América Central, do governador do estado de Tlaxcala, Marco Antonio Mena Rodríguez, de Gardênia Hernández Rodríguez, primeira-dama de Tlaxco e, representando o município de Hueyotlipan, Eduardo Ramírez Bautista, Secretário de Desenvolvimento Econômico. 

 

"O Magdalena II é um projeto que, além de gerar energia, cria valor compartilhado para as comunidades de Tlaxcala"

– Marco Antonio Mena Rodríguez, governador do Estado de Tlaxcala

 

O painel bifacial inaugura uma nova era de energia solar, aumentando o desempenho energético e contribuindo para a constante redução dos custos desta tecnologia. Este módulo fotovoltaico de última geração permitirá que a luz seja captada mesmo na parte inferior da placa, de modo a obter uma produção mais eficiente de eletricidade, superior àquela dos tradicionais painéis monofaciais. Com a possibilidade adicional de instalar um número menor de painéis, reduzindo assim a superfície explorada.

Tudo isso é possível graças aos trackers de 1 eixo, também conhecidos como "rastreadores solares", ou seja, dispositivos mecânico-automáticos aplicados aos painéis que orientam a direção de modo a obter a melhor exposição aos raios solares; no Magdalena II eles terão uma configuração 2X42.
 

Magdalena II: um canteiro de obras inovador e sustentável

O Madalena II, cuja construção foi iniciada em novembro de 2018, será concluído até o final de 2019 graças à instalação dos demais painéis atualmente em fase de construção.

A unidade, que cobre uma área de cerca de 800 hectares, uma vez totalmente operacional, poderá gerar 600 GWh por ano e evitar a emissão anual de cerca de 300 mil toneladas de CO2 na atmosfera.

Os trabalhos de construção da unidade seguem o modelo de "Canteiro de obras sustentável" desenvolvido pela EGP, uma iniciativa de melhores práticas e procedimentos concebida para reduzir o impacto da construção na área que a abriga, além de estabelecer uma relação sinérgica com as comunidades locais que nos acolhem, gerando eficiência em consonância com o novo paradigma daeconomia circular. Para que se tenha uma ideia, até o momento a Enel Green Power contribuiu para a geração de cerca de 100 empregos diretos.

A construção da usina, que exigirá um investimento total de 165 milhões de dólares, será financiada por uma série de contratos para a venda de energia e de certificados de energia limpa (CEL) em grande escala a consumidores privados.

Além disso, o Magdalena II é uma das primeiras unidades do país exclusivamente destinada aos consumidores industriais do Mercado Atacadista de energia do México (MEM), onde as empresas podem comprar e vender energia elétrica pelo preço mais baixo.

 

"O livre mercado mexicano tem um grande potencial de crescimento, seguiremos nossa política de expansão através de acordos bilaterais com empresas do setor privado."

– Paolo Romanacci, Area Manager da EGP no México e na América Central

 

Madalena II é também um exemplo deInovação da EGP graças a uma série de processos e novas ferramentas de construção que estamos implementando na construção da unidade. Entre eles, o rastreamento inteligente de alguns componentes, plataformas digitais avançadas e soluções de software para monitorar o andamento das obras e o suporte remoto das atividades tanto das instalações quanto da operação das unidades. Essas práticas e ferramentas nos permitirão coletar dados de maneira mais rápida, precisa e confiável, em prol da qualidade da construção, da comunicação entre as equipes dentro e fora das instalações, bem como da segurança para os trabalhadores.

A segurança dos recursos está, de fato, no cerne das atividades da EGP, que visa à melhoria contínua dos processos, fornecendo a seus trabalhadores equipamentos de proteção e utilizando tecnologias digitais para minimizar e eliminar riscos aos trabalhadores.

A instalação do primeiro painel de Magdalena II constitui um marco para o crescimento da EGP no México e é motivo de orgulho para toda a equipe envolvida na construção do parque fotovoltaico.

Agora que o primeiro painel foi instalado, o imenso parque solar de Magdalena II finalmente começa a ter uma forma bem definida!

Este site usa cookies analytics e de perfilamento, próprios e de terceiros, para enviar-lhe publicidade de acordo com as suas preferências. Se quiser saber mais ou optar por excluir todos ou alguns cookies, consulte a política de cookies. Aceite e feche