• {{currentSearchSuggestions.title}}
  • {{currentSearchSuggestions.title}}
6 min.

Usinas interativas, muito mais que uma visita guiada: a Trezzo sull'Adda estreia mais um projeto

Não se trata de uma mera visita guiada: o projeto Usinas Interativas (Centrali Interattive) é uma experiência de imersão nos locais de energia verde da Enel Green Power na Itália.

{{ item.title }}
{{ item.content }}

Uma viagem interativa para o epicentro do mundo energético: as usinas de energia. Para sensibilizar e envolver jovens e adultos, estudantes e o público. Guiando-os na descoberta de temas fundamentais para o presente e cruciais para o futuro: sustentabilidade e conscientização.

No dia 28 de junho, na usina hidrelétrica "Alessandro Taccani" de Trezzo sull'Adda, tiveram início as Centrais Interativas, um novo projeto itinerante assinado pela Enel Green Power – em colaboração com o Storyfactory (Narrative Concept) e com o estúdio Interaction Design Dotdotdot, que reitera o compromisso das Usinas Abertas, mas com uma boa dose de interatividade futurista.
 

Uma viagem de imersão ao epicentro da energia

Quase 500 visitantes participaram não de uma visita tradicional guiada a uma usina, mas sim de uma verdadeira jornada de imersão nos locais de energia verde na Itália. Usinas que abrem as portas aos visitantes e proporcionam uma experiência mágica e envolvente.

A energia, o epicentro da experiência, flui em torno do visitante a cada passo. Intrigando, fascinando e acompanhando os visitantes nas diferentes etapas da jornada. Ainda mais em uma usina hidrelétrica como a de Trezzo sull'Adda, pequena obra-prima da arquitetura do início do século XX, primeira etapa deste projeto inovador que, no dia seguinte, abriu suas portas para mais uma "tradicional" Usina Aberta para o público.

História e modernidade se entrelaçam nas narrativas. Alternadores e turbinas convivem com painéis gráficos, caixas de luz, painéis lenticulares, monitores e projeções. O visitante não é um espectador passivo, e sim um protagonista. 

 

"Emprestamos técnicas específicas de museus de ciência do mundo todo, adaptando-as ao nosso contexto com soluções que não encontramos em nenhum outro lugar em nosso setor. Tentamos tornar nossas usinas de geração elétrica "transparentes" não apenas em seus aspectos técnicos, mas também do ponto de vista do impacto ambiental e econômico, tentando falar de maneira acessível e empolgante sobre a energia em toda a sua complexidade."

– Michele Bologna, Head of Communications EGP

{{ item.title }}
{{ item.content }}

O projeto Usinas Interativas fala sobre energia de forma inovadora, envolvendo e cativando os visitantes. Tudo isso devido à construção de um ambiente narrativo que, em sua simplicidade e adaptabilidade aos diferentes espaços das instalações envolvidas, consegue arrebatar e seduzir o público.

A viagem se inicia logo na entrada com uma simples sugestão: a energia inerente a cada um de nós. A projeção da imagem captada por uma câmera térmica permite aos visitantes entender quantos watts geram graças ao simples movimento do corpo. Contudo, os aspectos históricos e a linha do tempo das descobertas tecnológicas não ficam de fora, agora revisitados em uma chave interativa: o caminho temporal culmina com um esplêndido vídeo animado de 360 graus que exibe o funcionamento de todas as fontes de energia.

Quem dá corpo e conteúdo à narrativa não é a Enel Green Power, mas a ciência. Visto que as energias renováveis constituem uma resposta cientificamente reconhecida à descarbonização, nada mais justo que a ciência fale com os visitantes, precedida de uma pesquisa com fontes mais que qualificadas e através de uma abordagem totalmente laica. Os prós e os contras de todas as opções.
 

Guias humanos e virtuais

Para acompanhar fisicamente o visitante em sua fruição, além dos guias "humanos", contamos com a aparição repentina dos alter egos digitais dos mais variados tipos de energia. Em Trezzo sull'Adda, quem estreou primeiro foi Idro, simbolizando a energia hidrelétrica: durante a visita, os alter egos se alternaram entre Gaia (energia geotérmica), Mariasole (energia solar), Levante (energia eólica) e Marina (energia marinha).

Ao final da experiência, o visitante terá que provar que se tornou um "Ministro da Energia": interagindo com um jogo de videogame, ele irá colocar em prática o que foi aprendido durante a visita, escolhendo o melhor cenário com base no clima, ambiente e economia para satisfazer a demanda energética de uma determinada comunidade.

Uma escolha que a Enel Green Power vem fazendo há 11 anos. Período no qual o mundo mudou e, com ele, a abordagem às fontes de energia: A EGP é atualmente a operadora líder global no setor de energias renováveis, com presença em 29 países no mundo todo e uma capacidade instalada de 43 GW (mais de 1200 usinas nos cinco continentes e uma produção anual de 100TWh de energia solar, eólica, hidrelétrica e geotérmica).

As Usinas Interativas são uma maneira de revolucionar os cânones da narrativa energética e aproximar as pessoas dos temas da sustentabilidade e da conscientização. Porque criar energia limpa para o mundo é um feito que merece ser contado a todos. Pais e filhos, idosos e Millennials – até a Geração Z – têm o direito de conhecer e tocar com as próprias mãos os resultados da revolução verde

Este site utiliza cookies analytics e de personalização, próprios e de terceiros, para enviar publicidade de acordo com suas preferências. Ao fechar este banner e navegar nesta página, ou ao clicar em um link ou continuar a navegação de qualquer outra forma, você estará concordando de forma livre, informada e inequívoca com a utilização de cookies. Caso queira obter mais informações ou negar a permissão de todos ou de alguns cookies, consulte nossa Política de Privacidade. Aceitar e fechar