• {{currentSearchSuggestions.title}}
  • {{currentSearchSuggestions.title}}
5 min.

O sucesso do Open Africa Power 2019: o futuro da energia verde está em boas mãos

Os números mais do que dobraram por meio de uma relação sinérgica com universidades e instituições: a Itália sedia a segunda edição do Open Africa Power. Duas semanas de formação e treinamentos na área para 16 talentos africanos.

{{ item.title }}
{{ item.content }}

Promover a formação dos futuros líderes africanos em energia. Este é o objetivo da Open Africa Power, cuja edição de 2019 terminou há poucos na Itália. Os 16 melhores alunos do projeto (selecionados com base no mérito acadêmico e provenientes de 8 países africanos diferentes) foram convidados ao evento pela Enel Foundation, realizado de 24 de junho a 5 de julho, e puderam realizar o "módulo" italiano do programa de training, concluído após 6 meses de estudos e treinamentos na área.

O projeto Open Africa Power, agora em sua segunda edição, nasceu para oferecer uma formação de alto nível aos estudantes mais conceituados, entre mestrandos e doutorandos em áreas como engenharia, jurisprudência ou economia, provenientes das mais diversas universidades africanas. A Fundação Enel, guiou o evento em cooperação com a Strathmore University, a Universidade de Adis Abeba (para o módulo inicial na África), o Politécnico de Turim, o Politécnico de Milão, a Universidade SDA Bocconi, Venice International University e a Florence School of Regulation (para o módulo italiano).
 

Open Africa Power 2019, uma história de sucesso

A primeira edição do Open Africa Power contou com a participação de 29 estudantes selecionados entre os 140 candidatos postulantes, realizada na Universidade Strathmore e na Universidade de Nairobi, no Quênia. Este ano, os números mais que dobraram: dentre as mais de 400 inscrições recebidas, foram selecionados 60 participantes, dos quais as mulheres representaram um terço. Para a semana africana, os cursos foram ministrados na Universidade de Adis Abeba e na sede da UNECA (Comissão Econômica das Nações Unidas para a África), também na capital etíope, estas instituições foram responsáveis por iniciar um programa de formação desenvolvido ao longo de 6 meses durante 4 módulos.

A primeira parte foi dedicada às lições em sala de aula, ministradas em Addis Abeba, a segunda via e-learning, a terceira em módulo residencial e um learning trip de duas semanas na Itália, enriquecida por visitas a locais estratégicos para os negócios do Grupo e por vários eventos institucionais e de networking, incluindo a cerimônia de encerramento no Ministério de Relações Exteriores e de Cooperação Internacional.

O primeiro dia "italiano" do Open Africa Power 2019 começou com uma visita ao Enel Smart Grid Lab e ao CESI, ambos em Milão, e terminou com a apresentação do Mestrado em Gestão Verde, Energia e Responsabilidade Social Corporativa (MaGER).

A abertura oficial do módulo foi celebrada com um seminário organizado junto a Africa Lab da Universidade SDA Bocconi, para discutir o papel da Itália como hub internacional de educação e formação para apoiar o futuro sustentável africano, na presença de Patrizia Grieco, Presidente da Enel e Presidente do Comitê Científico da Enel Foundation.

 

"O tipo de resposta que a África e os africanos serão capazes de dar aos desafios que os aguardam, não cabe apenas aos africanos. Cabe a todos nós, para o futuro de todo o planeta."

– Patrizia Grieco, Presidente do Grupo Enel e do Comitê Científico da Enel Foundation

 

Após a etapa da capital, que também incluiu palestras na Politécnica de Milão e uma visita ao prestigioso Wind Tunnel da universidade, a turma assistiu a um ciclo de palestras no Politécnico de Turim e participou de um evento especial durante a Tech Week italiana. Nas instalações da Links Foundation, em Turim, os 16 jovens participantes do programa Open Africa Power apresentaram – com uma intervenção de três minutos cada – suas ideias e projetos à comunidade tecnológica italiana.

Os meninos se revezaram durante mais de uma hora de discussão, despertando interesse e espanto com suas ideias: da bicicleta que fornece energia às aldeias rurais de Burkina Faso – unindo o movimento humano aos painéis fotovoltaicos – aos parques fotovoltaicos flutuantes a serem instalados nas barragens hidrelétricas da Etiópia. Da reciclagem de antenas parabólicas para TV via satélite, ao armazenamento de energia solar e ao uso de biomassa nas áreas rurais: todas as propostas conseguiram conjugar inovação, sustentabilidade e aspectos locais.
 

Workshop, visita às fábricas e reuniões institucionais

Uma intensa primeira semana de aulas foi realizada na Universidade Internacional de Veneza, onde os participantes puderam assistir a um workshop sobre public engagement.  A segunda semana começou em Florença com uma sessão na Florence School of Regulation: os participantes puderam ouvir o diretor Jean-Michel Glachant apresentar algumas das principais conclusões do Global FSR Forum, evento apoiado pela Enel Foundation, realizado pela primeira vez este ano com agências reguladoras de energia do mundo todo.

Por fim, os 16 alunos tiveram a oportunidade de visitar algumas usinas de geração e distribuição de energia do Grupo Enel: a usina geotérmica de Larderello, a estrutura de distribuição de eletricidade de alta tecnologia em L'Aquila, bem como as usinas de Civitavecchia (geração térmica), Collarmele (Eólica) e do Rio Tibre (Hidrelétrica).

As atividades terminaram na sexta-feira, 5 de julho, com um workshop no Ministério das Relações Exteriores e Cooperação Internacional, onde apresentaram os principais resultados da formação e interagiram com as instituições italianas e os representantes diplomáticos das nações africanas envolvidas.
 

O compromisso da Enel Green Power

A Enel Green Power colocou seu profissionalismo à frente do processo de treinamento para os estudantes da Open Africa Power, alinhado à constante colaboração com a Enel Foundation. No módulo africano, Suelen Quadri (Sustainability Africa) interveio com foco na sustentabilidade e no valor compartilhado, de olho no projeto do sistema fotovoltaico utility scale de Metehara; Fabrizio Bonemazzi (Head of Engineering) falou sobre o desafio de Operation & Maintenance, extremamente crucial em virtude da capacidade que o continente demanda; por fim, Matteo Cavadini (Desenvolvimento de negócios na África Oriental) apresentou os planos concretos da EGP para o continente.

No módulo italiano, em Roma, Enrique de las Morenas (Head of People & Organization) falou da importância do capital humano na transição energética, enquanto o evento de conclusão no MAECI contou com a presença de Giovanni Tula (Head of Innovability), que demonstrou grande interesse nos projetos realizados pelos alunos do Open Africa Power.

Networking, formação e descoberta in situ das características de inovação no espaço energético: todas elas palavras-chave do projeto de formação do Open Africa Power. A Enel Green Power é uma das principais operadoras de energia renovável na África e está constantemente comprometida com o desenvolvimento sustentável do continente que atualmente possui as maiores taxas de crescimento do mundo e exigirá cada vez mais energia no futuro. 

Este site usa cookies analytics e de perfilamento, próprios e de terceiros, para enviar-lhe publicidade de acordo com as suas preferências. Se quiser saber mais ou optar por excluir todos ou alguns cookies, consulte a política de cookies. Aceite e feche