• {{currentSearchSuggestions.title}}
  • {{currentSearchSuggestions.title}}

Na Etiópia, o desenvolvimento é sustentável graças às energias renováveis da EGP

3 min.

Na Etiópia, o desenvolvimento é sustentável graças às energias renováveis da EGP

Na Etiópia, o Nexus entre água, comida e energia é o ponto de partida para o desenvolvimento sustentável do país. Uma conscientização que impulsiona a Enel Green Power junto às instituições locais.

{{ item.title }}
{{ item.content }}

Há um vínculo estreito entre água, comida e energia. Uma conexão – ou Nexus – que reflete a interdependência dos elementos desta tríade, essenciais para garantir a vida dos seres humanos.

Se é impossível desfazer o vínculo entre água, alimentos e energia, combiná-los para o desenvolvimento sustentável é um desafio ainda mais complexo e determinante para o futuro de países como a Etiópia.

Projeções e análises como o World Population Prospects 2017 da ONU, por exemplo, estimam que a população africana crescerá 2,3% ao ano, atingindo 2,53 bilhões de indivíduos até 2050.

A Etiópia seguirá esta mesma tendência estimada para o continente, passando dos atuais 85 milhões para 133 milhões em 2030, e chegando a 170 milhões até 2050.

Nas próximas décadas, com o vertiginoso crescimento populacional – concentrado sobretudo nos grandes centros urbanos – aumentará também a demanda de água, comida e energia, de modo que será necessário um esforço extraordinário para garantir um desenvolvimento sustentável, amplo e compartilhado.

Na África, a Enel Green Power integrou ao seu modelo de negócios, os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (Sustainable Development Goals, SDG) previstos na Agenda 2030 da ONU, além de ser uma das principais operadoras privadas de energia renovável a assumir o compromisso de ajudar as instituições locais a combinar os três elementos do Nexus.
 

Uma resposta verde

Sem energia não há água, sem água não há comida. Com isso em mente, o acesso a fontes de energia confiáveis, modernas e econômicas, tal como previsto pelo SDG 7, é o primeiro passo na construção do desenvolvimento sustentável do amanhã.

Contudo, na Etiópia, ainda hoje 60% da população não tem acesso à energia elétrica devido a uma rede obsoleta e incompleta.

Trata-se de um déficit estrutural que pode comprometer este Nexus, tanto no acesso à água quanto à comida. A energia pode alimentar um poço, um sistema de filtragem ou de dessalinização para disponibilizar água, que por sua vez pode ser usada para irrigar, cozinhar, preservar alimentos e, assim, desencadear um processo virtuoso de desenvolvimento.

Contudo, as fontes renováveis não servem apenas como um motor para impulsionar os elementos do nexo, elas também permitem o acesso a novas fontes de financiamento capazes de criar novos modelos bem-sucedidos de negócios e de investimentos. 
 

Terra de energias renováveis

Todo o continente africano se caracteriza pela riqueza de seus recursos renováveis, capazes de produzir cerca de 160 GW de energias verdes até 2030. A Etiópia não é uma exceção e, através de uma iniciativa pioneira entre os países da região, lançou nos últimos anos um ambicioso plano para aumentar sua produção de energias renováveis.

Sejam elas unidades utility scalemicrogrid ou investimentos na melhoria da rede, as novas infraestruturas permitirão o acesso à energia elétrica de baixo custo para um número cada vez maior de pessoas, que assim poderão alimentar o Nexus que vincula água, comida e energia.

Em 2017, a Enel Green Power apresentou uma oferta para a construção da usina fotovoltaica utility scale de Metehara, na região de Oromia, a cerca de 200 km de Adis Abeba, capital da Etiópia.

Ainda em território etíope, no St. Luke Hospital de Wolisso, construído em 2000 pela ONG italiana "Medici con l’Africa Cuamm", inauguramos recentemente um sistema híbrido composto por energia fotovoltaica e baterias, capaz de garantir um fornecimento constante de energia ao hospital que até então sofria com apagões frequentes e nocivos à rede elétrica hospitalar.

No Nexus água, comida e energia, este último desempenha um papel primordial, uma vez que permite e habilita o acesso aos outros dois elementos vitais. A Enel Green Power tem plena consciência da importância desse nexo em seu modus atuandi e trabalha incessantemente para o desenvolvimento sustentável da Etiópia e de todo o continente africano. 

Conteúdo relacionado

Este site usa cookies analytics e de perfilamento, próprios e de terceiros, para enviar-lhe publicidade de acordo com as suas preferências. Se quiser saber mais ou optar por excluir todos ou alguns cookies, consulte a política de cookies. Aceite e feche