• {{currentSearchSuggestions.title}}
  • {{currentSearchSuggestions.title}}
{{navigationCta.name}}

Por volta de 2030. Cresce o compromisso da EGP na América Latina

6 min.

Por volta de 2030. Cresce o compromisso da EGP na América Latina

2019 foi um ano decisivo para o futuro das energias renováveis na América Latina, graças aos grandes projetos implementados e novos investimentos, importantes para o desenvolvimento sustentável

{{ item.title }}
{{ item.content }}

Grande comprometimento no presente para um futuro ainda mais verde. O compromisso da Enel Green Power com a América Latina continua no caminho da transição energética. No último ano, o progresso da sustentabilidade marcou a conquista de marcos importantes, mas também de estágios intermediários que, em um futuro próximo, dará um impulso decisivo ao crescimento das energias renováveis em todo o continente. Aqui estão as contribuições mais importantes para o nosso novo recorde de capacidade de energia renovável conquistado em 2019.

 

Brasil: um 2019 de metas e recordes cheios de prestígio

O ano de 2019 no Brasil foi repleto de notícias importantes. O mecanismo econômico e produtivo da América Latina alcançou metas ambiciosas na construção de grandes infraestruturas sustentáveis de energia, que deram uma contribuição muito importante ao nosso recorde de mais de 3 GW de capacidade renovável, conquistado no ano passado.

O sucesso mais importante foi a conexão com a rede da primeira seção de 475 MW do parque fotovoltaico de São Gonçalo, nossa maior usina solar no Brasil e a primeira do país a usar módulos solares de dupla face, que entraram em operação um ano antes do prazo estipulado. Quando a construção da nova seção de 133 MW for concluída (o final das obras está previsto para 2020), a usina passará a ter uma capacidade instalada de 608 MW e poderá produzir mais de 1.500 GWh ao ano.

Outro grande sucesso foi a expansão do parque eólico de Delfina. Iniciado com um avanço de quatro anos no planejamento, a usina foi concluída em 2019 com uma expansão de 29,4 MW, elevando a energia total instalada para 209,4 MW. Delfina será capaz de produzir um total de 960 GWh de energia sustentável a cada ano.

Além das importantes metas alcançadas em 2019, o caminho do crescimento no futuro também foi definido neste ano. De fato, há apenas um ano (em fevereiro de 2019), iniciou-se a construção do maior parque eólico da América do Sul: Lagoa dos Ventos. Assim que estiver totalmente operacional em 2021, será a maior usina de energia verde da Enel em todo o mundo e aumentará ainda mais nossa capacidade instalada com um fornecimento substancial de energia limpa.

 

O México está decisivamente caminhando para a revolução energética

Na corrida global de energias renováveis, o México realizou, em 2019, importantes projetos que ajudarão a aumentar a grande riqueza de recursos do país.

No ano que acabou de terminar, foi inaugurado o novo parque eólico de Salitrillos no estado de Tamaulipas. A usina, que exigiu um investimento total de 150 milhões de dólares, possui uma potência instalada total de 103 MW, gerada por 30 turbinas eólicas, e é capaz de produzir mais de 430 GWh ao ano, evitando a liberação de aproximadamente 236.000 toneladas de CO2 na atmosfera. 

Outro grande resultado foi o início da produção do parque solar Magdalena II de 220 MW. Construída no estado de Tlaxcala, a instalação, a primeira composta inteiramente por painéis de dois lados, 550.000, exigiu um investimento de aproximadamente 165 milhões de dólares e deverá atingir uma produção de cerca de 640 GWh ao ano.

 

Chile, novos investimentos para um futuro verde  

Embora não tenham sido geradas novas capacidades de fontes de energia renovável no ano passado, o ano de 2019 no Chile foi repleto de grandes investimentos que nos próximos anos levarão a um aumento da energia limpa gerada pela EGP em todo o mundo.

Um dos momentos mais importantes do ano foi, por exemplo, o início da construção da terceira unidade de 33 MW da usina geotérmica de Cerro Parabellón. A nova usina, que será concluída no segundo semestre de 2020, aumentará a capacidade instalada para 81 MW e poderá gerar 600 GWh ao ano. Atualmente, um total de 48 MW é produzido em Cerro Parabellón, gerado por duas unidades pré-existentes.

Mas 2019 marcou, acima de tudo, a realização de um verdadeiro marco de energias renováveis no Chile: o sistema fotovoltaico Campos Sol de 382 MW, na região de Atacama. Ele se tornará o maior campo solar do Chile e entrará em operação até o final de 2020, gerando cerca de 1.160 GWh ao ano, uma vez que esteja totalmente operacional. Sua construção, iniciada em agosto do ano passado, exigiu um investimento total de aproximadamente 320 milhões de dólares.

 

Colômbia: um papel cada vez mais importante na transição energética

2019 na Colômbia foi o ano do início das operações do maior sistema fotovoltaico da Colômbia, o de El Paso. Um ótimo resultado, que adicionou outros 86,2 MW à capacidade construída pela EGP em todo o mundo.

A instalação, localizada no departamento de Cesar, na região norte do país, responde sozinha por 80% da capacidade solar instalada em território colombiano.. Com seus aproximadamente 250.000 painéis, ela será capaz de produzir cerca de 176 GWh ao ano: uma quantidade de energia limpa capaz de atender às necessidades de energia de aproximadamente 102.000 famílias colombianas, totalizando uma média de 400.000 pessoas.

E no futuro, o papel da Colômbia na transição energética será cada vez mais decisivo. A partir de 2022, de fato, 5 novos projetos de Enel Green Power (três eólicos e dois solares) abastecerão o sistema de energia do país com uma produção de energia renovável de cerca de 2.027.533 kWh por dia.

 

No Peru, o compromisso da EGP continua

O compromisso da Enel Green Power no Peru está, enfim, sendo consolidado. Novos projetos foram lançados em todo o país com um total de 1,1 GW de capacidade, que visam estabelecer as raízes para um futuro de desenvolvimento sustentável. Destacamos a usina hidrelétrica de Ayanunga e, sobretudo, a usina solar Rubi e a usina eólica Wayra I que, uma vez concluídas, serão as maiores usinas de energia solar e eólica do Peru.

Conteúdo relacionado

Este site utiliza cookies analytics e de personalização, próprios e de terceiros, para enviar publicidade de acordo com suas preferências. Ao fechar este banner e navegar nesta página, ou ao clicar em um link ou continuar a navegação de qualquer outra forma, você estará concordando de forma livre, informada e inequívoca com a utilização de cookies. Caso queira obter mais informações ou negar a permissão de todos ou de alguns cookies, consulte nossa Política de Privacidade. Aceitar e fechar