• {{currentSearchSuggestions.title}}
  • {{currentSearchSuggestions.title}}

Energia, recursos, consumo: o futuro é circular

Energia, recursos, consumo: o futuro é circular

A abordagem circular acelera a descarbonização da economia. Um modelo também aplicado pela Enel Green Power em toda a cadeia de valor, da construção das usinas ao relacionamento com fornecedores e clientes

{{ item.title }}
{{ item.content }}

O círculo é considerado a forma geométrica da perfeição. Em um mundo perfeito, não há descartes ou resíduos, e os objetos ganham nova vida, como no filme “Fantasia” de Walt Disney. Criatividade e inovação também são a base da economia circular, um novo paradigma que representa um passo decisivo para tornar nosso planeta mais sustentável. É uma abordagem que foca em reutilização, regeneração e reciclagem, ampliamento da vida útil, plataformas de compartilhamento e modelos de negócio que preveem a compra de um serviço apenas por um tempo limitado.

Em comparação com a abordagem linear, as empresas podem contar com diversas vantagens competitivas: redução de custos, uso eficiente de energia, redução de emissões de CO2, segurança da cadeia de abastecimento. Benefícios para as empresas e para todos.

O Global Material Resources Outlook to 2060 da OCSE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) analisou as consequências potenciais do desenvolvimento econômico para o meio ambiente nas próximas décadas: aproximadamente metade das emissões de gases de efeito estufa está relacionada ao uso de recursos. Com a inovação tecnológica aplicada à abordagem circular e o crescimento do setor de serviços, porém, é possível desatrelar o desenvolvimento do consumo de recursos e tornar a reciclagem cada vez mais competitiva.

O caminho para a economia circular exige tempo. Na apresentação do European Green Deal, a Comissão Europeia indica que são necessários 25 anos para transformar um setor industrial de linear em circular. Por esta razão, é importante que, após a crise da Covid-19, os investimentos para a retomada da economia tenham como prioridade, no mundo todo e em primeiro lugar, a circularidade e a sustentabilidade.

 

 

O compromisso circular da Enel Green Power


Para conduzir a empresa em direção à economia circular, o nosso Grupo integrou sustentabilidade e inovação em toda a cadeia de valor. Graças a essa abordagem, estamos realizando muitas soluções concretas de economia circular.

O exemplo mais evidente é o compromisso da Enel Green Power com o desenvolvimento das fontes de energia renovável, um setor circular por definição: a energia do vento e da água, o calor do sol e da terra, são recursos ilimitados e inesgotáveis. É um caminho ligado aos objetivos do Grupo, que preveem a descarbonização completa da sua matriz de produção até 2050, tendo já alcançado um marco importante: em 2019, a eletricidade gerada sem emissões de gases de efeito estufa pela Enel superou a 50% do total.

E não é só isso. A EGP já está estudando soluções para os problemas que surgirão nos próximos anos com as tecnologias renováveis, por exemplo com o descomissionamento das pás de um parque eólico. Um desafio que passa pelo reaproveitamento e a reciclagem, para fechar o círculo da circularidade e tornar as usinas verdes ainda mais sustentáveis. Com a fibra de vidro de uma pá eólica, por exemplo, muitos outros materiais podem ser criados, como tijolos leves antissísmicos ou asfaltos drenantes, que tornam as estradas mais seguras. Também estamos realizando projetos de repotenciamento para prolongar a vida útil das nossas usinas.

Mas produzir energia limpa mediante fontes renováveis é apenas o primeiro passo: nossos negócios incluem a sustentabilidade em todas as fases de um projeto, da construção de uma nova usina à colaboração com as comunidades nas quais operamos. Para dar um exemplo, o modelo de canteiro sustentável aplicado nas novas centrais solares realizadas na região da Andaluzia, na Espanha, prevê a utilização de painéis solares fotovoltaicos no local para cobrir parte da demanda energética e a adoção de medidas para diminuir o uso dos recursos hídricos, como a instalação de reservatórios de água e sistemas de captação de águas pluviais. Assim que a construção estiver concluída, os painéis fotovoltaicos e os equipamentos para economizar os recursos hídricos serão doados às comunidades locais.

A atenção ao território também significa respeitar a biodiversidade e proteger o meio ambiente. Existem muitos exemplos. No Morro do Chapéu, no estado da Bahia, no Brasil, com o projeto Family Biowater foi testado um sistema de reaproveitamento das chamadas águas “cinzas” para a irrigação de hortas e plantações. Na usina de Cornatel, na Espanha, estamos recuperando a madeira acumulada na grade da barragem para usá-la na usina de biomassa ativada em Cubillos del Sil.

O respeito ao meio ambiente também é um dos três princípios para a criação de valor compartilhado que inspiram nosso modelo de usina sustentável. Um modelo medido através de indicadores específicos de desempenho que incluem, além das emissões totais de CO2, a porcentagem de reciclagem de resíduos e reaproveitamento da água.

 

Sustentabilidade em toda a cadeia de valor


A abordagem circular envolve toda a cadeia de valor, começando pelos nossos parceiros. Introduzimos critérios globais de sustentabilidade para avaliar nossos fornecedores centrados principalmente em três competências: utilização de energias renováveis, certificação da sustentabilidade em toda a cadeia produtiva, aplicação dos princípios da circularidade, especialmente em matéria de utilização de materiais reciclados. Uma abordagem que já adotamos nos Estados Unidos para projetos de armazenamento de energia, e que em breve iremos aplicar aos setores de energia solar e eólica em todos os países onde operamos.
A cadeia de valor também inclui, naturalmente, os clientes, aos quais a EGP oferece a possibilidade de financiar de forma conjunta um projeto para a criação de valor compartilhado ou desenvolver um novo projeto, disponibilizando competências e know-how. Desta forma, criamos parcerias com nossos clientes empresariais que, além de energia renovável, desejam operar para o crescimento econômico e social das comunidades em que atuam. Fechando, assim, o círculo da sustentabilidade. 

Conteúdo relacionado

Este site usa cookies analytics e de perfilamento, próprios e de terceiros, para enviar-lhe publicidade de acordo com as suas preferências. Se quiser saber mais ou optar por excluir todos ou alguns cookies, consulte a política de cookies. Aceite e feche