• {{currentSearchSuggestions.title}}
  • {{currentSearchSuggestions.title}}
5 min.

Aceleração de energias renováveis e fechamento de usinas de carvão: o caminho para a transição energética

O desenvolvimento de novas capacidades de energias renováveis permite que o carvão deixe de ser utilizado mais rapidamente. Das palavras às ações: é assim que a nossa estratégia global evolui.

{{ item.title }}
{{ item.content }}

Imagine a estrada da transição energética como uma ferrovia. Dois trilhos paralelos, prontos para conectar a variedade de energia do passado à próxima estação, a do desenvolvimento sustentável. As energias renováveis percorrem um trilho, cuja velocidade de entrada no território aumenta a cada dia. No outro trilho há uma aceleração diferente, mas igualmente importante: a do processo de descarbonização. O elo que une os dois trilhos e garante uma viagem segura é o gás, aliado estratégico da transição energética para garantir o equilíbrio do sistema elétrico.

 

“Uma usina a gás produz pelo menos 60% menos que as emissões de carvão. De toda forma, se você quiser respeitar os planos do Plano de Energia e Clima da Itália, o desenvolvimento de energias renováveis não será suficiente, por um tempo precisaremos de gás"

- Antonio Cammisecra, CEO da Enel Green Power

 

A jornada da Enel Green Power no caminho da sustentabilidade energética começou em 2008 e nunca mais parou. Globalmente, em 2019, a capacidade instalada de fontes de energias renováveis do Grupo Enel excedeu a de fontes termoelétricas, enquanto a produção de eletricidade de emissão zero, no primeiro trimestre de 2020, atingiu 64% da geração total do Grupo.

 

Itália, semáforo verde para as energias renováveis

Na Itália, a conclusão do phase out do carvão é esperada para 2025, e, globalmente, para 2030. Somente na Itália o semáforo das energias renováveis ficou ainda mais verde nos dias atuais, graças à atribuição de nova capacidade de energia renovável da Enel Green Power por meio do segundo leilão FER (Renewable Energy Source) do GSE (Energy Services Manager).

Depois de recebermos 80 MW de capacidade em janeiro de 2020, o segundo leilão nos encomendou a construção de 68 MW de nova capacidade de energia renovável para dois projetos eólicos na Campânia e Basilicata, juntamente com 38,3 MW de potência, resultado da reforma de usinas hidrelétricas já em serviço nos municípios de Castiglione dei Pepoli (Bolonha), Civitella em Val di Chiana (Arezzo) e Montecreto (Modena).

 

"Com este segundo prêmio, confirmamos nosso compromisso de investir em novas capacidades renováveis na Itália, contribuindo assim para os objetivos desafiadores de descarbonização do Grupo Enel e do país. Graças à nossa estratégia de desenvolvimento, em 2019 a capacidade instalada do Grupo a partir de fontes renováveis excedeu a da energia termoelétrica, definindo mais um passo em direção à substituição progressiva de fontes fósseis por fontes de emissão zero.”

- Antonio Cammisecra, CEO da Enel Green Power

 

Nosso pipeline de desenvolvimento prevê novas capacidades de energias renováveis em todo o mundo: desde o início de 2020, já estamos conectados à rede de instalações dos EUA em Whitney Hill e Road Runner, enquanto, na Espanha, já foram iniciadas as obras na usina fotovoltaica de Los Naranjos (Andaluzia) e o parque eólico de Los Gigantes (Aragão). Novas energias renováveis também estão chegando nas Ilhas Baleares: já foi iniciada a construção da usina fotovoltaica Sa Caseta, em Maiorca, e em breve teremos a autorização administrativa para a construção de outras 6 usinas fotovoltaicas, após uma conquista no leilão de energias renováveis.

 

Adeus ao carvão

No entanto, a nova capacidade renovável é apenas uma das duas trilhas da transição energética. E, desta forma, também na Itália, o Grupo Enel recebeu o sinal verde do Ministério de Desenvolvimento Econômico da Itália para o fechamento antecipado do Grupo 2 da usina termelétrica Federico II em Brindisi, a partir de 1 de janeiro de 2021. Em conformidade com a nossa estratégia de descarbonização e com os objetivos do Plano Nacional Integrado de Energia e Clima (PNIEC), nos últimos meses iniciamos o processo que levará à conversão do local com um sistema de gás de alta eficiência, de mãos dadas com o desenvolvimento de novos projetos da EGP para a instalação de capacidade fotovoltaica no local.

Um caminho necessário para garantir o fechamento completo da usina de carvão de Brindisi até 2025 e garantir simultaneamente a segurança da rede elétrica nacional: o gás natural é um aliado fundamental da transição energética, capaz de garantir a estabilidade da rede elétrica e, após as operações de conversão serem concluídas, reduzir as emissões de dióxido de carbono em até 60%.

 

Ponto de virada no Chile: fechar a Bocamina com 18 anos de antecedência

O fechamento antecipado da usina Federico II em Brindisi é apenas uma das peças do mosaico sustentável da Enel Green Power. No mesmo sentido, também escolhemos acelerar o fechamento da usina de carvão Bocamina, no Chile: o Grupo Enel espera interromper as operações em duas etapas: o encerramento das operações da Unidade I em 31 de dezembro de 2020 e, depois, da Unidade II em 31 de maio de 2022, , enquanto é planejada a conclusão de 2 GW de capacidade de energia renovável no país. Aguarda-se a permissão do Ministério da Energia do país: o plano de eliminação gradual previa o fechamento da Bocamina I apenas no final de 2023 e da Bocamina II, até 2040. Nossa proposta é de reduzir as emissões de carbono com 18 anos de antecedência.

Tudo isso será possível, garantindo estabilidade à rede, graças às previsões de conclusão dos 2 GW da capacidade de energias renováveis no país por parte da Enel Green Power, metade da quais já está em andamento. Já está surgindo a primeira usina híbrida do Chile, graças ao sistema fotovoltaico de Azabache (60,9 MW), combinado com o parque eólico de Valle de los Vientos (90 MW).  Também no Chile, o projeto solar de Campos del Sol (382 MW) está em construção e a expansão de 33 MW da usina geotérmica de Cerro Pabellón 48 MW, a única usina desse tipo em operação na América do Sul.

A aceleração de fontes de energias renováveis ​​e o interrompimento do uso de carvão, com gás pronto para garantir a estabilidade da rede elétrica: a Enel Green Power e o Grupo Enel renovam seu compromisso com decisões concretas e inovadoras no caminho da transição energética. Próxima parada, um futuro de energia sustentável.

Este site usa cookies analytics e de perfilamento, próprios e de terceiros, para enviar-lhe publicidade de acordo com as suas preferências. Se quiser saber mais ou optar por excluir todos ou alguns cookies, consulte a política de cookies. Aceite e feche