• {{currentSearchSuggestions.title}}
  • {{currentSearchSuggestions.title}}

O canteiro de obras sustentável é o modelo do futuro

5 min.

O canteiro de obras sustentável é o modelo do futuro

Enel Green Power lancia il modello di “Cantiere sostenibile” che sarà implementato in tutti i nuovi siti di costruzione, a partire da Perù, Messico e Stati Uniti.

{{ item.title }}
{{ item.content }}

Enel Green Power é sinônimo de sustentabilidade e inovação. É o resultado, entre outros fatores, do modelo de Criação de Valor Compartilhado (CSV), que nos permite crescer combinando as nossas necessidades empresariais com aquelas dos territórios para os quais levamos energia verde.

Agora, queremos difundir o modelo de canteiro de obras sustentável, para manifestar desde o princípio os nossos valores nas regiões em que atuamos e para que as comunidades possam reconhecê-los.

 

Nasce o modelo de Canteiro de Obras Sustentável

Não mais uma série de iniciativas virtuosas separadas e espalhadas nos nossos canteiros de obras ao redor do mundo, mas um processo estável e compartilhado globalmente para reunir nossas boas práticas mais eficazes e avançar cada vez mais em direção de objetivos de melhoramento contínuo e sustentável.

Este modelo é o desenvolvimento natural da trajetória da EGP e “a evolução das experiências virtuosas praticadas pelas pessoas que, dia após dia, vivenciam os canteiros de obras e buscam 'inovar' pensando em como transformar ações normais em ações ‘sustentáveis’”, explica Fabrizio Fiorani, Chefe de Construção na Unidade de Engenharia e Construção da EGP.

 

Como nasceu o modelo de Canteiro de obras sustentável?

É um modelo criado de baixo para cima, baseado nas boas práticas dos nossos canteiros de obras em todo o mundo e com um forte envolvimento do pessoal da EGP. Nasceu e se desenvolveu para integrar de forma sistemática a sustentabilidade nos nossos canteiros de obras, atendendo ao mesmo tempo e desde o princípio às necessidades das atividades de construção e das comunidades em que nos integramos.

O ponto de partida é a fase de Desenvolvimento de Negócios, quando o contexto é analisado para planejar ações de mitigação do impacto que serão implementadas no canteiro para maximizar os efeitos positivos para os territórios segundo a lógica de CSV.

 

Há exemplos de bons resultados?

Sem dúvida podemos citar Apiacás, no Brasil, onde instalamos um grande sistema fotovoltaico para alimentar o canteiro de obras e reduzir o consumo de diesel, criamos diversas instalações para as pessoas no local, instalamos sistemas de recuperação de água e maximizamos a reciclagem de 50 toneladas de metal e outros materiais, além de 21 toneladas de óleo recuperado.

No mesmo local, salvamos mais de 1.000 sementes de diferentes espécies da flora que serão utilizadas no reflorestamento de áreas degradadas e realizamos projetos de proteção da biodiversidade e campanhas de conscientização ambiental junto às comunidades. Algumas destas práticas já foram aplicadas em outros canteiros, como Cerro Pabellón e Sierra Gorda, no Chile.

 

Quais são os passos a seguir em um canteiro de obras sustentável?

A chave para o sucesso da implementação do modelo são as pessoas chamadas a transformar em realidade o que atualmente é uma prática não homogênea nos países.

Para difundir o modelo, pensamos em uma campanha de conscientização, informação e treinamento específica para o pessoal da EGP, os fornecedores e os empreiteiros externos. As diretrizes completas foram publicadas recentemente, com indicadores de desempenho que serão periodicamente monitorados e analisados (quantidade de água utilizada no canteiro e de resíduos reciclados, número de beneficiários de projetos de CSV, indicadores de segurança, percentual de energia renovável utilizada no canteiro e quantidade de materiais de escavação reutilizados no local).

Outro apoio para a implementação do modelo será o incentivo a comportamentos e ações virtuosas.

 

Quais são os principais benefícios esperados?

São muitos.

  • Redução de impactos ambientais e sociais através de ações de mitigação;
  • contribuição para alcançar os objetivos do Grupo, como a neutralidade de carbono até 2050;
  • criação de valor para as comunidades dos territórios em que atuamos; criação de benefícios para os empreiteiros que contribuirão conosco para mudar a ‘velha’ forma de operar;
  • desenvolvimento da aplicação do princípio de economia circular, que também trará economia.

 

É realmente possível ter canteiros de obras sustentáveis em todo o mundo?

O modelo está em fase de implementação nos novos canteiros da EGP no Peru, no México e nos Estados Unidos. É um caminho que exige, em primeiro lugar, uma transformação cultural. Como para qualquer mudança, devemos trabalhar juntos para mudar mentalidades e criar valor para nós, para as comunidades e para o meio ambiente.

Será necessário, em um segundo momento, ampliar o raio de ação, incluindo os impactos indiretos gerados por nossos fornecedores.

 

Como o modelo evoluirá com o tempo?

O canteiro de obras sustentável é um modelo vivo; contamos que as ações de mitigação em toda a cadeia de valor serão atualizadas e que o cálculo do impacto da nossa logística será desenvolvido cada vez mais.

Em termos de compensação, já adotamos uma nova lógica, diretamente preservando o patrimônio de florestas e de biodiversidade de forma inovadora e proativa, seguindo os objetivos de sustentabilidade ambiental.

Este site usa cookies analytics e de perfilamento, próprios e de terceiros, para enviar-lhe publicidade de acordo com as suas preferências. Se quiser saber mais ou optar por excluir todos ou alguns cookies, consulte a política de cookies. Aceite e feche