• {{currentSearchSuggestions.title}}
  • {{currentSearchSuggestions.title}}
{{navigationCta.name}}

Energia eólica

Desde os primeiros barcos dos antigos egípcios, impulsionados pela brisa ao longo do Nilo, passando pelos moinhos de vento que inspiraram Cervantes e seu Don Quixote, até as modernas turbinas eólicas: a energia eólica tem uma história rica em inspirações e sugestões.

O que é energia eólica

A resposta sopra como o vento

Por terra ou por mar, desde os tempos antigos, os homens usavam a força do vento para realizar ações que, de outra forma, seriam impossíveis para seus braços. No continente, a energia eólica era usada pelos moinhos de vento para moer grãos ou bombear água dos poços. No mar, no entanto, o vento permitiu desdobrar as velas, dando aos homens a oportunidade de explorar o planeta a bordo de uma embarcação.

Don Quixote, protagonista da obra literária de Miguel Cervantes, é provavelmente um dos maiores testemunhos da energia eólica. Lutando com os moinhos de vento da Espanha, o cavaleiro errante testemunha como o uso da energia eólica era uma realidade consolidada e generalizada já no século XVII.  Mas apenas dois séculos depois, no final do século XIX, tornou-se realidade a possibilidade de obter eletricidade dos movimentos do vento entre as nuvens.

A evolução tecnológica e a inovação contribuíram significativamente para o desenvolvimento da energia eólica, até as modernas turbinas eólicas. De acordo com os dados do relatório de 2019 da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA), a energia eólica é atualmente o segundo tipo de energia renovável por produção no mundo (564 GW de capacidade instalada total) e cresce continuamente: a energia eólica fornece cerca de 5% da produção mundial de energia, um número que quase dobrou nos últimos 10 anos. 

A história da energia eólica

Dos mares à terra firme, passando pelo espaço

Vela ao vento

Já na antiguidade, no Mediterrâneo, principalmente na região do Oriente Médio, o vento representava uma fonte de energia amplamente utilizada. Os egípcios esperavam por ele para manobrar os barcos ao longo do Nilo.

Os primeiros moinhos

No Irã e no Afeganistão aparecem os primeiros moinhos de vento com eixo vertical, com as lâminas que giravam em torno de um mastro perpendicular ao terreno. 

Os primeiros moinhos

No Irã e no Afeganistão aparecem os primeiros moinhos de vento com eixo vertical, com as lâminas que giravam em torno de um mastro perpendicular ao terreno. 

O avanço de Halladay

O engenheiro americano Daniel Halladay constrói o primeiro moinho capaz de orientação autônoma, quando a direção do vento varia ele modifica a inclinação da lâmina para manter uma velocidade constante. 

Eletricidade criada pelo vento

 O escocês James Blyth inventa a primeira turbina eólica que produz eletricidade. Ele a instala na horta de sua casa e decide oferecer o excesso de produção para iluminar a rua principal da cidadezinha de Marykirk onde vive. As pessoas do local recusam: alegam que a eletricidade é "obra do diabo".

 

A turbina eólica

A paternidade da definição de "turbinas eólicas" deve-se a Charles Brush, inventor norte-americano.

Eficiência dinamarquesa

O cientista dinamarquês Poul la Cour constrói uma turbina eólica que fornece eletricidade para áreas rurais dos Estados Unidos. Em particular, descobre que turbinas com menos pás, que giram mais rápido, são mais eficientes do que turbinas com muitas pás, que rodam mais devagar. 

A fábrica do vento

Joe e Marcellus Jacobs abrem a fábrica "Jacobs Wind" em Minneapolis para produzir turbinas eólicas para uso em fazendas que não têm acesso à rede. 

Moinho ou batedor?

O engenheiro francês Georges Jean Marie Darrieus patenteou uma turbina eólica com eixo vertical, chamada de Darrieus. Pela sua forma, que se assemelha a um batedor de cozinha, toma o nome de "moinho de vento de batedor de ovos".

A maior turbina do mundo

A Palmer Cosslet Putnam constrói a maior turbina eólica do mundo, capaz de produzir 1.250 kW. É instalada na montanha Grandpa's Knob em Castleton, Vermont, Estados Unidos. Ao se conectar à rede, fornece energia elétrica aos 700 habitantes da região. 

Uma ajuda do espaço

O Departamento de Energia dos EUA financia um projeto para construir turbinas eólicas em larga escala. A NASA, envolvida no desenvolvimento, constrói 13 turbinas experimentais que abrem o caminho para grande parte da tecnologia eólica atual. 

O primeiro parque eólico

Em 1980, nos Estados Unidos, em New Hampshire, realiza-se o primeiro parque eólico do mundo, composto por 20 turbinas. O primeiro projeto não obteve os resultados esperados, mas já no ano seguinte, com o 7,5mW Mod-2, foi demonstrada a possibilidade do uso de grandes turbinas para os níveis de produção de energia.

Um recurso global

As usinas eólicas para a produção de energia elétrica se espalham por todo o  mundo e atingem uma capacidade instalada de cerca de 17,4 GW no ano 2000. Nos últimos 10 anos, o custo da tecnologia eólica caiu significativamente, tornando-a competitiva em comparação às fontes convencionais e favorecendo seu crescimento exponencial indo além dos 500 GW atuais.

Como funciona a energia eólica

Vento nas nuvens, energia na terra

{{ item.title }}
{{ item.content }}

Para produzir energia eólica é necessário capturar a força do vento graças a um aerogerador, uma versão moderna dos antigos moinhos.

Quando o vento sopra com intensidade suficiente, sua força ativa as pás cujo movimento aciona um rotor contido dentro de uma estrutura chamada cápsula. 

O movimento do rotor é transmitido a um multiplicador de rotação. Isso acelera a rotação e a transfere para o alternador, que tem a tarefa de transformar a energia mecânica em elétrica. Durante todo o processo, um sistema de controle monitora a operação de toda a cápsula a fim de garantir que tudo ocorra com a máxima eficiência.

Após ser produzida, a corrente é transferida através de um cabo para um transformador, que coleta toda a eletricidade gerada pelas inúmeras pás do parque eólico e a disponibiliza na rede.

Hélice eólica

Saiba mais

Parque eólico

Saiba mais
Vantagens da energia eólica

Um recurso com tantas perspectivas

Custos em baixa

O custo de geração do megawatt dos equipamentos eólicos caiu muito nos últimos anos: o vento é um recurso inesgotável e geralmente presente em todo o nosso planeta.

Empregos verdes

Cerca de 1,2 milhões de pessoas trabalham no setor eólico. A demanda de mão de obra qualificada está em forte aumento: até o ano de 2030 serão 18 milhões de postos de trabalho gerados em escala global pela economia ecológica.

Uma segunda vida

A duração média dos equipamentos eólicos é de aproximadamente 20-25 anos: na fase de remissão é possível reciclar e dar uma segunda vida a uma grande parte dos materiais que compõem a turbina.

Você sabia?

A festa do vento

A energia eólica desfruta de um privilégio muito especial: é o único tipo de energia renovável a ser "celebrada" em todo o mundo com uma ocasião especial, o Dia Global do Vento. Em 15 de junho de cada ano, graças ao apoio organizacional da WindEurope, do GWEC (Conselho Global de Energia Eólica) e da EWEA (Associação Europeia de Energia Eólica), associações setoriais e empresas de energia oferecem visitas guiadas, shows, conferências e exposições tendo a energia eólica como estrela.

A primeira edição, comemorada em 2007, contou com a adesão de 18 países e cerca de 35 mil participantes nos eventos. Desde então, os números e eventos cresceram exponencialmente, graças também ao sucesso de um concurso de fotos que em 2019 coletou mais de 600 fotos de 50 países diferentes. 

As fotos de nossas plantas

Escolha sua informação

Energia solar

Saiba mais

Energia hidráulica

Saiba mais

Energia geotérmica

Saiba mais

Energia marinha

Saiba mais

Armazenamento

Saiba mais
Este site utiliza cookies analytics e de personalização, próprios e de terceiros, para enviar publicidade de acordo com suas preferências. Ao fechar este banner e navegar nesta página, ou ao clicar em um link ou continuar a navegação de qualquer outra forma, você estará concordando de forma livre, informada e inequívoca com a utilização de cookies. Caso queira obter mais informações ou negar a permissão de todos ou de alguns cookies, consulte nossa Política de Privacidade. Aceitar e fechar