• {{currentSearchSuggestions.title}}
  • {{currentSearchSuggestions.title}}

Energia geotérmica

Energia geotérmica

Dos etruscos a Larderello, passando por Dante Alighieri: a história da energia geotérmica deve muito à Itália. O potencial do calor da Terra tem sido usado desde os tempos pré-históricos para obter os mais variados benefícios. Então, após um longo período ocioso, no início do século XX, uma nuvem de vapor acendeu cinco lâmpadas...

O que é a energia geotérmica

A energia que aproveita o calor da Terra

A etimologia grega do nome já diz tudo: geō, Terra, e thermós, calor. O calor que vem do coração da Terra, sob a forma de vapor, acompanhou o homem ao longo de sua jornada e foi explorado de todas as formas possíveis: aquecer, cozinhar, alimentar complexos térmicos. No século XIX, ocorreram os primeiros usos industriais da energia geotérmica e, no início do século XX, surgiu a possibilidade de produzir eletricidade.

Até a década de 1960, o umbigo do mundo geotérmico era a pequena cidade de Larderello, que manteve a liderança global na produção de energia geotérmica até que a tecnologia se espalhasse em larga escala, nos anos 80, para o resto do mundo. Na última década, países como os Estados Unidos e a Islândia otimizaram o uso de fluidos geotérmicos, presentes em abundância em seus respectivos territórios, explorando-os principalmente para aquecimento doméstico: 95% das residências islandesas são aquecidas diretamente com os vapores provenientes do subsolo.

Segundo dados do relatório IRENA 2019, a energia geotérmica contribui para a capacidade global de energias renováveis com 13 GW de energia verde. A energia geotérmica é menos difundida do que as outras energias renováveis: não é possível encontrar em qualquer lugar uma grande quantidade de calor acumulada na mesma área do subsolo. No entanto, isso não impede seu potencial: após a COP21 (Conference of Parties) de Paris, em 2015, foi lançada a Aliança Geotérmica Global com a aprovação das Nações Unidas, uma iniciativa para incentivar países do mundo com território geotérmico a dar prioridade a este recurso renovável, com o intuito de acelerar o processo de transição energética. 

A história daenergia geotérmica

Entre a literatura, a medicina e a tecnologia

Como funciona a energia geotérmica

Viagem ao centro da Terra

{{ item.title }}
{{ item.content }}

Uma usina geotérmica transporta o calor da Terra para transformá-lo em eletricidade. Em áreas particularmente favoráveis do nosso planeta, onde a crosta é mais fina e irregular, a "respiração" é captada por um poço de extração de até 3.000 metros de profundidade, que permite que os vapores naturais subam em direção à superfície e sejam encaminhados para a turbina.

A turbina transforma a energia cinética do vapor de alta pressão em um movimento mecânico que, uma vez transferido para um alternador, se transforma em eletricidade. A corrente é então transportada para um transformador, que aumenta sua tensão e a distribui para a rede.

Depois de ser usado para ativar a turbina, o vapor é canalizado para um condensador (ou transformador de calor), que baixa a temperatura e o transforma em água. Graças a uma torre de resfriamento, a temperatura da água é reduzida ainda mais.

Nesse ponto, a água fria tem dois caminhos à sua frente: ou é usada no condensador, onde contribui para diminuir a temperatura do vapor, ou é injetada novamente no subsolo, onde se transforma novamente em vapor e dá vida a um novo ciclo de produção para criar mais energia verde. 

Manifestações naturais de energia geotérmica

Saiba mais

Usinas geotérmicas

Saiba mais
As vantagens da energia geotérmica

O calor torna-se energia verde

Um potencial incrível

Desde 2006, um relatório do Massachusetts Institute of Technology destaca como o potencial geotérmico presente na Terra poderia fornecer energia verde ao planeta por 4000 anos.

Ininterrupta e constante

Dia, noite, sol e chuva: nenhuma dessas situações afeta a existência da energia geotérmica. O calor da terra  sempre esteve totalmente disponível

Baixos custos de operação

Uma vez construída, uma usina geotérmica, os custos operacionais são significativamente mais baixos em comparação com outras tecnologias.

Você sabia?

Geotermia, cultura e enogastronomia: o possível desafio da Toscana

Como um grupo de aldeias nas colinas da Toscana atrai mais de 60 mil visitantes por ano, com uma tendência que continua a crescer? Com uma oferta cultural variada, capaz de intrigar jovens e idosos, e uma excelente produção enogastronômica, com a energia geotérmica sendo utilizada de diversas maneiras. Em Larderello, está localizado o interessante e informativo Museu Geotérmico (mais de 30 mil visitas por ano), enquanto uma arena para apresentações teatrais e musicais foi criada na usina Larderello 3 em 2017. Trilhas naturais e trekking, como o Parque Biancane de Monterotondo Marittimo ou o Fumaroles de Sasso Pisano, integram a rica oferta de turismo sustentável.

Mas na Toscana, em 2009, a primeira Comunidade de Alimentos para Energias Renováveis do mundo: uma associação agroalimentar que reúne vários empresários do setor. O que eles têm em comum? Uma produção enogastronômica rica e de excelência – laticínios, basílico, cervejas artesanais, óleos e vinhos – produzida com o auxílio da energia geotérmica.

As fotos de nossas plantas

Escolha o seu aprofundamento

Energia eólica

Saiba mais

Energia solar

Saiba mais

Energia hidráulica

Saiba mais

Energia marinha

Saiba mais

Armazenamento

Saiba mais
Este site usa cookies analytics e de perfilamento, próprios e de terceiros, para enviar-lhe publicidade de acordo com as suas preferências. Se quiser saber mais ou optar por excluir todos ou alguns cookies, consulte a política de cookies. Aceite e feche