• {{currentSearchSuggestions.title}}
  • {{currentSearchSuggestions.title}}
{{navigationCta.name}}

Energia geotérmica

Dos etruscos a Larderello, passando por Dante Alighieri: a história da energia geotérmica deve muito à Itália. O potencial do calor da Terra tem sido usado desde os tempos pré-históricos para obter os mais variados benefícios. Então, após um longo período ocioso, no início do século XX, uma nuvem de vapor acendeu cinco lâmpadas...

O que é a energia geotérmica

A energia que aproveita o calor da Terra

A etimologia grega do nome já diz tudo: geō, Terra, e thermós, calor. O calor que vem do coração da Terra, sob a forma de vapor, acompanhou o homem ao longo de sua jornada e foi explorado de todas as formas possíveis: aquecer, cozinhar, alimentar complexos térmicos. No século XIX, ocorreram os primeiros usos industriais da energia geotérmica e, no início do século XX, surgiu a possibilidade de produzir eletricidade.

Até a década de 1960, o umbigo do mundo geotérmico era a pequena cidade de Larderello, que manteve a liderança global na produção de energia geotérmica até que a tecnologia se espalhasse em larga escala, nos anos 80, para o resto do mundo. Na última década, países como os Estados Unidos e a Islândia otimizaram o uso de fluidos geotérmicos, presentes em abundância em seus respectivos territórios, explorando-os principalmente para aquecimento doméstico: 95% das residências islandesas são aquecidas diretamente com os vapores provenientes do subsolo.

Segundo dados do relatório IRENA 2019, a energia geotérmica contribui para a capacidade global de energias renováveis com 13 GW de energia verde. A energia geotérmica é menos difundida do que as outras energias renováveis: não é possível encontrar em qualquer lugar uma grande quantidade de calor acumulada na mesma área do subsolo. No entanto, isso não impede seu potencial: após a COP21 (Conference of Parties) de Paris, em 2015, foi lançada a Aliança Geotérmica Global com a aprovação das Nações Unidas, uma iniciativa para incentivar países do mundo com território geotérmico a dar prioridade a este recurso renovável, com o intuito de acelerar o processo de transição energética. 

A história daenergia geotérmica

Entre a literatura, a medicina e a tecnologia

O florescer da energia geotérmica

 relação entre o homem e a energia da terra tem raízes antigas. Desde os tempos pré-históricos, os homens construíram seus assentamentos perto de áreas geotérmicas ativas para usar produtos vulcânicos, explorar o calor para cozinhar e... aproveitar os benefícios das águas termais!

Desde os etruscos...

Os etruscos construíram suas cidades, principalmente, próximas a áreas geotérmicas e usaram os produtos derivados delas – alabastro, travertino, óxidos de ferro, lama térmica – como mercadorias comerciais. Os restos mais antigos do complexo termal etrusco de Sasso Pisano, na Toscana, datam do século III a.C.

...para os romanos

A paixão pelas águas termais é uma das muitas que a civilização etrusca transmitiu para os romanos. O interesse geotérmico pela Toscana e pelo seu Vale do Diabo está crescendo, assim chamado pela presença das emissões de vapor e gêiseres. Aquas Volaternas e Aque Populanie – hoje Larderello e Sasso Pisano – surgem como importantes locais termais na "Tabula Peutingeriana", o famoso mapa de estradas do Império Romano. 

O declínio

Após a queda do Império Romano, o termalismo e o uso de subprodutos da energia geotérmica passa por um forte declínio durante a primeira parte da Idade Média.

Uma inspiração "infernal"

"A fumaça aquosa flui para as veias / para o vapor que a terra tem em seu ventre / que o abismo lança para cima". Assim escreveu Dante Alighieri, toscano como o Vale do Diabo, no Livro VI das Rimas. Seria essa paisagem tida por ele como uma inspiração para o inferno da Divina Comédia?

O renascimento da Toscana

A balneoterapia e o uso de minerais hidrotérmicos e outros subprodutos do calor terrestre começam novamente a florescer na Itália, sempre na Toscana. Após a chamada Guerra de Allumiere entre os Municípios de Florença e Volterra, a área hoje conhecida como Região de Boracifera, e com ele os depósitos hidrotérmicos associados a eventos geotérmicos, estão sob o domínio dos Medici.

Uma esperança para a saúde

É descoberto oácido bórico, que será amplamente utilizado em farmácias, especialmente para doenças oculares, nos eventos geotérmicos da Toscana em Monterondo Marittimo e Castelnuovo Val di Cecina. Torna-se de fundamental importância aprimorar os processos de extração.

A lagoa coberta de De Larderel

O engenheiro e empresário francês François Jacques De Larderel desenvolve uma técnica para coletar o vapor emitido pelas lagoas (as rachaduras no solo pelas quais fluem os vapores e a água fervente do subsolo), com o uso da "lagoa coberta". Uma cúpula semiesférica de alvenaria construída acima da lagoa captura o vapor e permite que ele seja usado como fonte de calor: alimentará as caldeiras necessárias para extrair o ácido bórico da lama natural. 

Viagem subterrânea

O engenheiro italiano Vincenzo Manteri surge para apoiar as ideias de De Larderel. Foi ele quem promoveu as primeiras perfurações para encontrar o vapor do subsolo, obtendo assim uma produção mais elevada. 

Nasce Larderello

O grão-duque da Toscana, Leopoldo II, reconhece os méritos de De Larderel e o nomeia conde de Montecerboli. Em sua homenagem, o nome da localidade, onde foi formada uma aglomeração industrial consolidada, foi mudado para Larderello

O calor se expande

O uso industrial deenergia geotérmica atravessa as fronteiras italianas. O primeiro sistema de aquecimento urbano é inaugurado em Boise, nos Estados Unidos.

A energia geotérmica se transforma em eletricidade

Em Larderello, Pietro Ginori Conti, diretor geral desde 1894, acende as cinco primeiras lâmpadas geotérmicas, graças a uma máquina composta por um motor alternado acoplado a um dínamo. 

A excelência italiana

A primeira usina geotérmica do mundo nasce na Itália: Larderello 1.

Japão, Estados Unidos e Islândia

O exemplo italiano é seguido por outras nações. O primeiro poço geotérmico é perfurado no Japão, em Beppu, em 1921, seguido pelos Estados Unidos com The Geysers na Califórnia.Por volta de 1928, aIslândia começa a explorar fluidos geotérmicos, especialmente de água quente, para aquecer edifícios.

Destruição e reconstrução

É inaugurada a usina Larderello 2. Durante a Segunda Guerra Mundial todas as instalações da Região de Boracifera são destruídas. Após a reconstrução, a terceira usina de Larderello se torna a mais potente do mundo. Sua potência instalada atinge os 127.650 kW.

Energia geotérmica no mundo

A energia geotérmica se expande. A primeira usina geotérmica da Nova Zelândia entra em operação, no ano seguinte, uma será construída no México e a seguir em muitos outros países. 

O ponto de virada do ciclo binário

A União Soviética apresenta o modelo da usina de ciclo binário: o geofluido transfere calor para um segundo fluido, que trabalha em um ciclo fechado na usina termelétrica, operando a partir da caldeira. Uma vez resfriado, o fluido geotérmico é injetado novamente no subsolo. Essa tecnologia permite a geração de eletricidade a partir de fontes de baixa temperatura e facilita a difusão da energia geotérmica, mesmo que com menor eficiência. 

O recorde da The Geysers

Na Califórnia, a usina geotérmica The Geysers estabelece o recorde mundial de produção de energia geotérmica, com uma capacidade instalada total de 2.043 MW.

Geotérmica para todos os usos

A energia geotérmica é umaenergia renovável com potencial reconhecido e consolidado. Também é empregada em bombas de calor: da balneologia ao aquecimento de ambiente, estufas, aquicultura e outros usos industriais.

Como funciona a energia geotérmica

Viagem ao centro da Terra

{{ item.title }}
{{ item.content }}

Uma usina geotérmica transporta o calor da Terra para transformá-lo em eletricidade. Em áreas particularmente favoráveis do nosso planeta, onde a crosta é mais fina e irregular, a "respiração" é captada por um poço de extração de até 3.000 metros de profundidade, que permite que os vapores naturais subam em direção à superfície e sejam encaminhados para a turbina.

A turbina transforma a energia cinética do vapor de alta pressão em um movimento mecânico que, uma vez transferido para um alternador, se transforma em eletricidade. A corrente é então transportada para um transformador, que aumenta sua tensão e a distribui para a rede.

Depois de ser usado para ativar a turbina, o vapor é canalizado para um condensador (ou transformador de calor), que baixa a temperatura e o transforma em água. Graças a uma torre de resfriamento, a temperatura da água é reduzida ainda mais.

Nesse ponto, a água fria tem dois caminhos à sua frente: ou é usada no condensador, onde contribui para diminuir a temperatura do vapor, ou é injetada novamente no subsolo, onde se transforma novamente em vapor e dá vida a um novo ciclo de produção para criar mais energia verde. 

Manifestações naturais de energia geotérmica

Saiba mais

Usinas geotérmicas

Saiba mais
As vantagens da energia geotérmica

O calor torna-se energia verde

Um potencial incrível

Desde 2006, um relatório do Massachusetts Institute of Technology destaca como o potencial geotérmico presente na Terra poderia fornecer energia verde ao planeta por 4000 anos.

Ininterrupta e constante

Dia, noite, sol e chuva: nenhuma dessas situações afeta a existência da energia geotérmica. O calor da terra  sempre esteve totalmente disponível

Baixos custos de operação

Uma vez construída, uma usina geotérmica, os custos operacionais são significativamente mais baixos em comparação com outras tecnologias.

Você sabia?

Geotermia, cultura e enogastronomia: o possível desafio da Toscana

Como um grupo de aldeias nas colinas da Toscana atrai mais de 60 mil visitantes por ano, com uma tendência que continua a crescer? Com uma oferta cultural variada, capaz de intrigar jovens e idosos, e uma excelente produção enogastronômica, com a energia geotérmica sendo utilizada de diversas maneiras. Em Larderello, está localizado o interessante e informativo Museu Geotérmico (mais de 30 mil visitas por ano), enquanto uma arena para apresentações teatrais e musicais foi criada na usina Larderello 3 em 2017. Trilhas naturais e trekking, como o Parque Biancane de Monterotondo Marittimo ou o Fumaroles de Sasso Pisano, integram a rica oferta de turismo sustentável.

Mas na Toscana, em 2009, a primeira Comunidade de Alimentos para Energias Renováveis do mundo: uma associação agroalimentar que reúne vários empresários do setor. O que eles têm em comum? Uma produção enogastronômica rica e de excelência – laticínios, basílico, cervejas artesanais, óleos e vinhos – produzida com o auxílio da energia geotérmica.

As fotos de nossas plantas

Escolha sua informação

Energia eólica

Saiba mais

Energia solar

Saiba mais

Energia hidráulica

Saiba mais

Energia marinha

Saiba mais

Armazenamento

Saiba mais
Este site utiliza cookies analytics e de personalização, próprios e de terceiros, para enviar publicidade de acordo com suas preferências. Ao fechar este banner e navegar nesta página, ou ao clicar em um link ou continuar a navegação de qualquer outra forma, você estará concordando de forma livre, informada e inequívoca com a utilização de cookies. Caso queira obter mais informações ou negar a permissão de todos ou de alguns cookies, consulte nossa Política de Privacidade. Aceitar e fechar